Edgerank: entenda como o Facebook define o que você vê

Já dizia William Shakespeare que “há muito mais coisas entre o céu e a terra do que possa imaginar nossa vã filosofia”. Não é preciso recorrer à metafísica ou a abordagens místicas para percebermos que sempre há muito mais a saber sobre as coisas do que o que nos permite o estágio atual de conhecimentos.

Precisando de conteúdo para seu site/blog?

RedaWeb

É assim que funciona nos negócios e, sim, essa introdução tem tudo a ver com Facebook, por desafiador que isso possa parecer, mas não é.

Se alguém pensa que a forma como as coisas acontecem de forma aleatória na distribuição das nossas postagens em nossas páginas nessa mídia social, está na hora de conhecer o Edgerank, a superferramenta que tudo vê.

Na verdade, nada diferente do algoritmo do Google no que diz respeito à função. A diferença é que, por ser o mais famoso mecanismo de busca, mais fortemente relacionado às necessidades de marketing, o sistema de referenciamento do Google é mais famoso.

O que faz o Edgerank

As duas ferramentas, por meio de um processo altamente complexo, definem aquilo que você vai ver na primeira página, na timeline, por quanto tempo e quantas vezes.

O Edgerank define o que será mostrado na sua timeline, basicamente com base numa análise daquilo que você consome preferencialmente. É claro que você não apenas está sendo destinatário de um serviço que beira o tratamento exclusivo, que é a pura verdade. Você está sendo visto, antes, como um consumidor, um perfil que ainda será muito útil às empresas, pois vai um pouco além das segmentações geográficas e melhora a leitura de aspectos como o perfil de consumo.

Não é essa, pelo menos ainda, a questão abordada aqui. O objetivo aqui é oferecer uma ideia de como funciona o Edgerank. É uma ideia mesmo, pois muita coisa sobre essa ferramenta não é conhecida. Lembra do que disse Shakespeare lá no começo.

Como em tudo na vida, pouco conhecimento é melhor que conhecimento nenhum. Nos negócios não é diferente. Logo, sabemos que três dos critérios para ranquear os conteúdos que deverão ou não chegar à sua conta, são:

1 – Afinidade – A afinidade é determinada com base no volume de interações que você tem com a página. Quanto mais você curte, comenta ou compartilha, mais vezes ela aparecerá para você.

2 – Peso – Isso significa que cada forma como você se relaciona com uma determinada página será vista como mais ou menos importante. No topo da lista de reações está o comentário. Quanto mais comentários você fizer em uma página, mas as postagens feitas nela aparecerão na sua timeline.

Obs: Para quem é da área de negócios, fácil perceber que chegou a hora de incentivar a participação de seus usuários e clientes em sua página no Face.

3 – Depreciação – Esse aspecto está relacionado ao ciclo de vida de uma postagem. Se você interage o tempo todo, curtindo, comentando e respondendo, aquela postagem continuará aparecendo na sua timeline, mas a tendência é de que você deixe de interagir com ela e, com isso, a mesma desapareça de vez de sua timeline.

Isso explica por que é tão importante, em suas políticas de Marketing de Conteúdo, renovar permanentemente as postagens e a divulgação das mesmas em sua fan page para manter os usuários engajados e as suas postagens na timeline deles.

Se você gostou do que leu e quer oferecer conteúdos de qualidade para o seu cliente, entre em contato através do site da Redaweb ou pelo 0800 750 5564.

2018-05-21T11:52:24+00:00 maio, 2018|Categories: Marketing para Facebook|Comentários desativados em Edgerank: entenda como o Facebook define o que você vê